Frente parlamentar vai definir pauta de apoio aos consórcios públicos na Bahia


Foto: Divulgação

A Frente Parlamentar de Defesa da Política de Consórcios Públicos da Bahia, instalada na Assembléia Legislativa da Bahia (Alba), no final do ano passado e coordenada pelos deputados estaduais Zé Cocá (PP), e Osni Cardoso (PT), presidente e vice respectivamente, realiza sua primeira reunião na próxima

segunda-feira (10), às 9 horas, na Sala das Comissões Herculano Menezes. Os parlamentares informaram que “nessa primeira atividade vamos ouvir as demandas dos consórcios e definir a pauta de ações”. Durante o evento será realizada também a assembléia anual da Federação dos Consórcios Públicos da Bahia (Fecbahia). O encontro terá as presenças de prefeitos e presidentes de consórcios.

Ex-coordenador dos Consórcios Públicos do Estado da Bahia, Zé Cocá explica que a política de consórcios públicos é um valioso instrumento para o crescimento e desenvolvimento dos municípios, principalmente os de pequeno porte. Ele analisa ainda que a instalação da frente parlamentar foi um passo fundamental dado pela Alba para fortalecer essa política, “que é nova na Bahia, mas tem se mostrado muito eficiente, com resultados animadores”.

A Bahia tem tido papel de destaque na utilização dos consórcios públicos, com excelentes resultados, principalmente nas áreas da saúde e infraestrutura.

Bolsonaro anuncia que Brasil terá fábrica israelense que extrai água do ar


O mandatário acredita que “o empreendimento também criará empregos e desenvolvimento da região”. No entanto, ele não divulgou o prazo de construção da fábrica nem qual vai ser o custo para o governo brasileiro.

Parcerias com Israel a fim de atender ao problema da seca na região Nordeste são defendidas por Bolsonaro desde a transição para o seu governo.

Há um ano, o ministro Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, viajou para Israel com equipe de técnicos para conhecer experiências de reuso e dessalinização de água. Do Metro1

Operação falha ao tentar prender miliciano ligado a gabinete de Flávio Bolsonaro na Costa do Sauípe


Ele é  acusado de comandar a mais antiga milícia do Rio de Janeiro e também é citado na investigação que apura a prática de “rachadinha” no antigo gabinete do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O ex-PM ficou de fora da lista de mais procurados do país divulgada pelo  Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Os policiais não localizaram Nóbrega no condomínio na Bahia. No local, só estava sua mulher, Júlia Melo, e duas filhas do casal, uma de 17 anos, outra de 7. Elas estariam passando férias no endereço.

O ex-policial está foragido há mais de um ano. A operação foi comandada por policiais civis do Rio, com base em uma ordem de prisão expedida no ano passado.

Júlia disse que à revista Veja a operação foi truculenta. “Eles quebraram a minha porta, arrancaram o forro do teto da casa, me xingaram de puta e piranha, e botaram um fuzil na cabeça de uma criança de sete anos, perguntando: ‘Onde está o seu pai?’”.

A Polícia Civil baiana afirmou à Folha que um eventual desvio de conduta de quem participou da ação será investigado pela Corregedoria da Polícia Civil da Bahia, “assim que o caso for devidamente notificado”.

Já a Polícia Civil do Rio diz que recebeu informações sobre o paradeiro de Nóbrega e enviou um delegado e dois agentes de sua subsecretaria de inteligência para a Bahia. ​Do Metro1

Bolsonaro volta a sinalizar possível indicação de Moro ao STF


Foto: Carolina Antunes/Ag. Brasil

Após as polêmicas envolvendo debate sobre a recriação do Ministério da Segurança Pública, que envolveram diretamente o ministro da Justiça, Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro voltou a cogitar sua indicação para o Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com a Folha de S. Paulo, a disposição do presidente de realocar o ex-juiz como principal para substituir o decano Celso de Mello na Corte teria também como função blindar um cenário em que ele pode surgir como seu adversário nas urnas na disputa presidencial de 2022. Pesquisa Datafolha divulgada no final de 2019 demonstrou que Sergio Moro possui mais população que o presidente. No Palácio do Planalto ele já é chamado de “ministro indemissível”.

A indicação para o Supremo abriria ainda espaço para que o chefe do Executivo tenha mais ingerência no Ministério da Justiça, algo que ele vem buscando desde o começo do governo, diz o jornal. Do BN

Zé Cocá agradece ao governador pela construção da nova Ponte do Mandacarú e requalificação da Avenida Tote Lomanto


Foto: Divulgação

O deputado estadual Zé Cocá (PP), parabenizou e agradeceu ao governador Rui Costa pela decisão de autorizar a construção da nova Ponte do Mandacarú e a requalificação da Avenida Tote Lomanto. “São obras de infraestrutura que trarão grandes benefícios à população de Jequié”, disse ele, acrescentando que as ordens de serviço deverão ser assinadas na primeira quinzena de fevereiro. As intervenções vão desafogar o trânsito em dois pontos de grande movimentação.

A expectativa é de que os serviços de construção e duplicação da nova ponte estejam concluídos em um ano e meio a partir da assinatura da ordem de serviço. A obra vai facilitar o acesso da população de Jequié e de cidades vizinhas à Policlínica Estadual, no bairro Mandacaru. O deputado avaliou que a nova ponte vai fazer fluir o tráfego de veículos e garantir maior segurança a pedestres e ciclistas que fazem a travessia do Rio de Contas, que separa o Centro da Cidade do populoso bairro Mandacarú e do Centro Industrial de Jequié.

A Tote Lomanto, uma das principais avenidas de Jequié, vai ser duplicada e requalificada ao longo de três quilômetros e meio. De acordo com o projeto, serão construídas três praças públicas temáticas: a Praça dos Esportes, com quadra poliesportiva, pista de skate, equipamento de ginástica e parque infantil; a Praça Academia da Saúde, com equipamentos de ginástica ao ar livre e uma pista para caminhada e corrida, e a Praça da Contemplação, equipada com bancos e mesas com tabuleiro de damas e xadrez.

Líder do governo no Congresso diz que Onyx será demitido por Bolsonaro


Foto: José Cruz/Agência Brasil

Líder do governo no Congresso Nacional, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO) afirmou que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, deve ser demitido pelo presidente Jair Bolsonaro nos próximos dias. A avaliação dele é de que interlocutores já começaram as conversas com os principais postulantes ao cargo no ministério. A informação foi divulgada pela revista Época hoje (31).

O próprio senador confirmou ter sido sondado para assumir o posto de Onyx. Aliados do atual ministro consideraram a possibilidade dele deixar o cargo após o episódio envolvendo a decisão do presidente Jair Bolsonaro de tirar o Programa de Parcerias e Investimento (PPI) da pasta.

Interlocutores do ministro da Casa Civil apontaram que o presidente sinalizou claramente, pelas redes sociais, seu descontentamento com Onyx ao mandar demitir novamente Vicente Santini, exonerar o secretário-executivo que o havia substituído, Fernando Moura, e transferir o PPI para o Ministério da Economia. Do Metro1

Ministro da Educação diz que ataques de Maia tentam desgastar governo


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Educação,Abraham Weintraub, avalia que os ataques do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a ele, têm na verdade o objetivo de tachar o governo de incompetente. A declaração teria sido feita a interlocutores, concordando com a tese de pessoas ligadas a Olavo de Carvalho.

A informação foi divulgada pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Weintraub crê que Maia tenta gerar um clima de desgaste que abra caminho a um impeachment ou inviabilize Bolsonaro nas próximas eleições. Recentemente, o presidente da Câmara criticou durante o ministro em pelo menos dois eventos com investidores em São Paulo.

De acordo com o democrata, o ministro é um “desastre”. A assessores, Weintraub atribuiu a irritação de Maia também à troca no comando do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), quando um aliado do parlamentar foi demitido. Do Metro1

TCU analisará distribuição das verbas de comunicação do governo Bolsonaro


Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

As distribuição dos recursos públicos da área de comunicação e a forma de distribuição aplicada pelo governo Bolsonaro serão analisadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a ideia é verificar se dinheiro público está sendo usando para boicotar veículos, com consequências diretas ao princípio da liberdade de imprensa.

Levantamentos do TCU demonstram que a TV Record, cujo dono, o pastor Edir Macedo, grande apoiador da candidatura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), recebeu a maior fatia das verbas de publicidade em 2019. Ao contrário, a TV Globo, emissora que o próprio presidente já declarou como inimiga, viu reduzir e muito a aplicação de recursos de publicidade.

Esta será a primeira vez que os investimentos em comunicação serão analisados pelo órgão. A ação esta baseada no entendimento de que é o presidente da República diretamente responsável pela política adotada. Do BN

Roco Martinelli será homenageado com título de cidadão baiano


Foto: Divulgação

Imigrante italiano que chegou ao Brasil em 1950, com apenas 10 anos de idade, instalando-se com a família em Camaçari e posteriormente em Jaguaquara, onde vive até hoje, o agrônomo Roco Martinelli vai se tornar em breve cidadão baiano. A inciativa é do deputado estadual Zé Cocá (PP), que apresentou na Assembléia Legislativa da Bahia (Alba), o projeto de resolução nº 2.843/2019, propondo a homenagem, subscrita pelo deputado Aderbal Caldas, também do PP. O título será entregue em Salvador, em dia e hora a ser definida pela mesa diretora da Alba.

O deputado Zé Cocá explica que o italiano Roco Martinelli, hoje com 79 anos de idade, é uma das pessoas mais conhecidas do município de Jaguaquara, não só por ser o pai do prefeito da cidade, Giuliano Martinelli, mas pela atuação como agrônomo autodidata e sua influência junto aos produtores de hortifrutigranjeiros da região, aos quais divulgou métodos de cultivo, produção e comercialização.

Casado com Adelita Andrade desde 1976, Roco naturalizou-se brasileiro logo depois. O casal teve três filhos, Giuliano, Giuseppe e Gisely, o primeiro formado em Agronomia, e os outros em Direito. Todos três fizeram o segundo grau no Colégio Taylor Egídio, instituição pela qual Roco tem grande respeito.

Rocco Martinelli correu mundo. Conheceu a Alemanha, Portugal, França, Grécia, Suiça, Aústria, Polônia, Holanda, Bélgica, Inglaterra, Israel, Sibéria, Jordânia, Argentina, Uruguai e Paraguai, mas seu coração bate forte pelo Brasil, em especial pela baiana Jaguaquara.

Sob Maia, gastos com passagens avançam 30%; Nova York é principal destino de deputados


Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Sob a gestão de Rodrigo Maia (DEM-RJ), os gastos com passagens aéreas na Câmara dos Deputados cresceram 30% em 2019 em comparação com a média dos sete anos anteriores. O aumento ocorre em meio a um cenário de austeridade pregada na administração pública, com cortes de verba em diversos ministérios, por exemplo.

Quase metade dos deputados foram autorizados a viajar para mais de 70 países em cinco continentes. Foram 105 cidades pelo mundo, o principal destino foi Nova York, com 65 viagens.

Ao todo, foram gastos R$ 7,1 milhões, ante os R$ 5,3 milhões no ano anterior. O valor é superior aos R$ 5,5 milhões gastos em média desde 2012. Do Metro1