PRF registra 63 acidentes em rodovias federais na Bahia durante o feriado; sete pessoas morreram


Foto: Divulgação/PRF-BA

Durante o feriadão de Corpus Christi e São João, entre os dias 20 e 25 de junho, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 63 acidentes nas rodovias federais que cortam a Bahia, segundo balanço divulgado hoje (26). Destes, 16 foram acidentes graves. Sete pessoas morreram e 66 ficaram feridas.

Em entrevista ao Jornal da Bahia no Ar, na Rádio Metrópole, a inspetora da PRF, Bruna Lima, destacou um aspecto relevante dos óbitos registrados. “O que é importante a gente destacar é que 72% desses óbitos foram de condutores e passageiros que estavam em motocicletas. Então a gente frisa a importância de redobrar a atenção, que os veículos pesados respeitem os mais leves”, afirmou.

O balanço da corporação aponta um grande número de ocorrências de ultrapassagem proibida: 955 condutores foram autuados pela prática. Mais de 2 mil motoristas foram flagrados trafegando acima da velocidade permitida. Além disso, de 4,1 mil testes com etilômetro, 89 tiveram resultado positivo para álcool. A PRF ainda emitiu 81 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete, 283 para ocupantes de veículos sem cinto de segurança e 11 para motoristas que foram flagrados manuseando o aparelho celular enquanto dirigiam.

A operação ainda recuperou 25 veículos, apreendeu 25 quilos de cocaína, dois quilos de maconha e duas armas de fogo, além de prender 52 pessoas. “É uma operação voltada não só para a segurança viária, para a fiscalização de trânsito, mas também para o combate à criminalidade”, disse a inspetora. Do Metro1

Polícia planeja terminar investigação de acusação contra Neymar até quarta-feira


Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil espera encerrar a investigação que apura o suposto estupro cometido por Neymar até a quarta-feira (19). As maiores pendências são dois depoimentos, que devem ocorrer até esta terça-feira (18). Todo o material colhido em três semanas de inquérito servirá para preparar o relatório em que a delegada Juliana Bussacos vai dizer se houve ou não crime. Não há pistas sobre o que ela vai decidir.

Um dos depoimentos que ainda precisam ser tomados é o do CEO das empresas do pai de Neymar, o economista Altamiro Bezerra. A outra pessoa a ser ouvida é um amigo de Neymar com quem o atacante comentou que houve problema durante uma relação sexual.

O adido francês no Brasil ofereceu ajuda para investigar as circunstâncias do encontro entre Neymar e Najila em Paris. A oferta foi descartada porque demandaria envolvimento até do Itamaraty e tomaria muito tempo. O benefício para investigação seria comprovar que ambos estiveram na cidade, algo que os dois já declararam.

A expectativa da 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) é que todos os agentes possam ir para o feriado de Corpus Christi livres da investigação. Na sexta-feira (14), a fisionomia dos policiais civis revelava o esforço. O relatório da delegada será encaminhado para o Ministério Público. As três promotoras de Enfrentamento à Violência Doméstica que acompanham o caso analisarão as conclusões da Polícia Civil. Elas podem pedir abertura de ação penal, arquivamento ou mais investigações. Mas a tendência desta última possibilidade ocorrer é menos provável.

Desde terça-feira (11), o trio atua no inquérito policial, aumentando a troca de informações entre promotoras e polícia. A lei determina que somente a delegada Juliana Bussacos pode determinar o andamento do inquérito, mas a política de boa vizinha e a busca por esclarecimentos tornou este ponto maleável para aceitar sugestões das representantes do Ministério Público.

As promotoras já leram os depoimentos prestados e estão assistindo às declarações de Najila Trindade, modelo que acusa Neymar de estupro. Ela falou durante toda a tarde do dia 7 de junho, antes de as promotoras entrarem no caso, e o depoimento foi gravado.

“Vamos tomar nosso posicionamento depois de tudo. Fomos designadas no dia 8, sábado [entraram no caso na terça]. O depoimento dela foi na sexta [7]. Estamos aguardando a colheita de toda as provas para formar nossa convicção. Ainda estamos vendo todas as provas”, disse a promotora Estefânia Paulin na semana passada.

POLÍCIA SÓ INVESTIGOU ESTUPRO

Durante o inquérito, surgiram outros boletins de ocorrência, como o arrombamento do apartamento de Najila, as reclamações do porteiro do prédio de ameaças da modelo e ela sendo acusada de difamação por parte da Polícia Civil por causa da declaração de que a corporação estaria comprada. Também houve acusação de extorsão por parte de Neymar pai contra o advogado José Edgard Bueno Filho, primeiro representante de Najila.

Todos estes casos não serão avaliados pela 6ª DDM. Por tratar-se de uma delegacia especializada, está prevista a apuração de determinados crimes como violência doméstica, agressão e ameaças a mulheres e estupro. O material colhido na investigação pode ser encaminhado para estes outros casos.

O inquérito policial da 6ª DDM foi aberto em 31 de maio, sexta-feira, quando Najila Trindade chegou à delegacia acusando Neymar de estuprá-la. O caso ganhou a imprensa no dia seguinte e o atacante respondeu com um vídeo no Instagram. Do BN

Corpo de delito não detectou lesão em partes íntimas de Najila


Foto: Divulgação

Procedimento padrão em casos de estupro, a modelo Najila Trindade foi encaminhada para exame de corpo de delito depois de registrar boletim de ocorrência por violência sexual contra Neymar na última sexta-feira (31). O resultado já é de conhecimento da Polícia Civil e o laudo não apontou lesões na genitália da suposta vítima.

O único ferimento detectado durante o exame foi em um dedo de Najila. Trecho de 66 segundos do vídeo gravado no quarto do hotel em Paris mostra a modelo agredindo Neymar. Em entrevista coletiva na Delegacia de Defesa da Mulher, o advogado dela, Danilo Garcia de Andrade, não tocou no assunto. Justificou que estava tomando ciência do inquérito naquele momento e acrescentou que todas as provas periciais estão incluídas no sigilo que cerca a investigação.

O resultado do exame de corpo de delito não repete o laudo confeccionado por um médico gastrologista durante avaliação particular de Najila no consultório dele, que fica no Hospital Albert Einsten. Na avaliação, ocorrida em 21 de maio, seis dias depois da data em que a modelo alega ter sido estuprada, foram verificadas lesões nas coxas e nádegas.

O médico responsável pelo exame deste laudo particular prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (n) a 6ª Delegacia de Defesa da Mulher e confirmou que foram detectados ferimentos, apurou o UOL Esporte. Mas o gastrologista ressaltou que as fotos que estão anexadas não foram tiradas por ele.

Depois de ser ouvido pela delegada que comanda o inquérito policial, o médico deixou o prédio sem conceder entrevistas. Justificou que respeitava o sigilo das investigações. Além de lesões físicas provocadas pelo suposto estupro, o advogado de Najila contou que a cliente ficou com traumas do que teria acontecido em Paris. Garcia de Andrade disse que ela tem dificuldades para dormir, perdeu peso, chora bastante e está tomando ansiolíticos -remédios para tensão e ansiedade. Do Folhapress

Em depoimento, Neymar diz que assessores vazaram imagens de mulher que o acusa de estupro


Jogador admitiu que gravou o vídeo no qual fala sobre o caso e liberou para os assessores o diálogo na íntegra, mas fotos íntimas foram vazadas por descuido (Foto: Reprodução/TV Globo)

O atacante Neymar admitiu, em depoimento prestado ontem (6) à noite, na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que gravou a primeira parte do vídeo publicado em sua conta no Instagram, em que aparece falando sobre o caso que envolve a modelo Najila Trindade. No entanto, um integrante de sua assessoria e um técnico em informática foram os responsáveis por juntar o vídeo às mensagens que ele havia trocado com a mulher que o acusa de estupro.

Quando o teor completo foi publicado nas redes sociais, o nome, o rosto e fotos íntimas da jovem acabaram vazando. O jogador admitiu que liberou para os assessores o diálogo na íntegra, mas disse ter orientado aos assessores que preservassem as partes íntimas da mulher. À Polícia Civil, ele afirmou que houve um descuido e alguns trechos acabaram vazando.

Neymar vai apresentar o assessor e o técnico em informática, que serão intimados a depor na DRCI. Eles serão investigados pela divulgação das imagens íntimas da mulher, cujo crime prevê penas de um a cinco anos de prisão. Do Metro1

João de Deus é denunciado por estupro de vulnerável de seis mulheres


Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

O médium João de Deus recebeu mais uma denúncia, desta vez por estupro de vulnerável de seis vítimas. Outras quatro vítimas do médium, cujos crimes já prescreveram, são testemunhas nesta nova denúncia.

Segundo a força-tarefa do Ministério Público de Goiás (MP-GO), criada para investigar as acusações, os atos foram praticados em sala privativa de atendimento individual contra mulheres do Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Segundo os promotores, as seis mulheres que sofreram as agressões sexuais apresentavam algum tipo de vulnerabilidade e o médium aproveitou-se da sua “situação de superioridade” para praticar os atos. Uma das mulheres era portadora de deficiência visual.

João de Deus foi preso no dia 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que teriam sido praticados contra centenas de mulheres na instituição em que recebia pessoas em busca de atendimento espiritual, em Abadiânia (GO). A defesa de João de Deus nega desde a primeira denúncia as acusações de agressões sexuais. Do Metro1

Com cicatriz e ‘galo’ na cabeça, Compadre Washington fala após ter alta depois de agressão em assalto: ‘100% bem’


Foto: Reprodução

Um dia após ter recebido alta médica, o cantor Compadre Washington, do grupo É o Tchan, enviou um vídeo ao G1,nesta sexta-feira (24), em que diz já estar totalmente recuperado da agressão que sofreu durante um assalto em São Paulo.

No vídeo, ele aparece com uma cicatriz e um “galo” na cabeça, usando óculos escuros. O cantor voltou para Salvador, onde mora, na quinta-feira (23).

Compadre teve alta do Hospital das Clínicas de São Paulo na quinta-feira (23). Ele estava internado desde a noite de domingo (19) se recuperando da agressão, sofrida após show na Virada Cultural.

O crime foi registrado por câmeras de segurança. No vídeo (veja abaixo), o vocalista do É o Tchan aparece saindo de uma lanchonete acompanhado de duas pessoas quando um assaltante contorna uma banca de jornais. Mais criminosos aparecem para cercar as vítimas e um casal bloqueia a frente.

Veja o assalto a Compadre Washington após show na Virada Cultural

Na discussão, Compadre Washington leva um soco e um pontapé, cai com o rosto no chão e bate a cabeça. O ladrão, que usa uma mochila nas costas, fugiu com o celular dele. Os outros assaltantes correram em seguida.

Na segunda-feira (20), Milton Menezes, empresário da banda, disse que o cantor tinha sofrido apenas um corte na cabeça. “Foram feitos alguns exames e não foi diagnosticado nada com relação a nenhuma gravidade no cérebro”, disse, na ocasião.

O grupo É o Tchan tem um show no domingo (26), na cidade de Queimadas, na Bahia. Segundo a assessoria da banda, compadre Washington não vai participar da apresentação para cumprir o repouso recomendado pelos médicos, de 15 dias. Beto Jamaica vai conduzir o show com a banda, informou a assessoria. Do G1

PRF apreende 30 quilos de pasta base de cocaína em compartimento secreto do painel do veículo


Foto: Polícia Rodoviária Federal (PRF)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu aproximadamente 30kg de substância com características semelhantes à cocaína, embaladas em tabletes, que estavam escondidos em um compartimento oculto no painel do veículo FIAT/UNO Attractive, placas de Minas Gerais. O flagrante ocorreu durante fiscalização da PRF de combate a criminalidade no KM 429 da BR 116, em Feira de Santana, quando foi dada ordem de parada ao veículo, sendo realizado pelos agentes os procedimentos de abordagem. Durante a entrevista ao motorista, um homem de 36 anos, percebeu-se certo nervosismo e contradições.

Ele acabou confessando que levava um carregamento de pasta base de cocaína. Foi realizada vistoria minuciosa no automóvel, foi quando os policiais encontraram os pacotes que estavam escondidos em um nicho do painel do carro. Ao ser questionado, o homem informou que recebeu a droga em São Paulo (SP), recebendo a quantia de 2.000 mil reais pelo transporte. O destino final do entorpecente seria a cidade de Feira de Santana. Diante dos fatos, o detido foi levado com o produto apreendido para a Delegacia de Polícia Civil em Feira de Santana (BA) e apresentado à autoridade policial. Ele responderá pelo crime de tráfico de drogas, conforme dispõe o art. 33 da Lei 11.343/2006.

Justiça Federal em Vitória da Conquista condenou a quadrilha de hackers descoberta pela Polícia Federal


Foto: Reprodução

A 1ª vara da Justiça Federal em Vitória da Conquista condenou a quadrilha de hackers descoberta pela Polícia Federal na Operação Lammer, iniciada em 2012 e que mobilizou vários agentes, peritos e delegados a partir da quebra de sigilo telefônico e telemático autorizada pelo juiz federal João Batista de Castro Júnior. Segundo apurou a PF, o grupo, composto por mais de uma dezena de integrantes, era liderado por Leandro Paixão Morais, o Leo AG, Nelita Almeida Ferraz e Iuri Pereira dos Santos. A atuação dos três líderes consistia em obter os dados pessoais de correntistas através da implantação de vírus nos computadores. Esses seriam os “infos”, ou seja, números das contas, agências, senhas, dados pessoais do titular e tudo para que especialmente Nelita pudesse movimentar essas contas bancárias por meio da internet. Os outros dois eram programadores que desenvolviam ou aperfeiçoavam algum software capaz de capturar os dados bancários dos correntistas.

Como meio de dificultar o rastreamento dos dados e principalmente do IP (Internet Protocol) da máquina onde partiu a ação, Leo AG e Iuri utilizavam proxy que desviava o endereço para outros países como Canadá e Estados Unidos. No momento seguinte, apareciam os chamados “cartãozeiros” ou “boleteiros”, as pessoas responsáveis por arregimentar cartões para saques ou boletos para pagamentos. Nelita Ferraz exercia a função de coordenação dos “cartãozeiros”, ficando responsável por invadir a conta selecionada e transferir recursos para conta de terceiros selecionados pelo grupo ou para seus irmãos, Boy (João Batista Ferraz) e Delmiro Ferraz, permitindo o saque e a distribuição de lucro. A obtenção dos “infos” permitia também o pagamento de boletos a partir de contas fraudadas. O grupo era remunerado com a 5 a 10% dos valores pagos. Os acusados, tão logo a Polícia Federal desbaratou o esquema criminoso, foram presos por ordem da Justiça Federal, ficando nessa condição até que o Tribunal Regional Federal em Brasília entendeu por determinar sua soltura.

Já os bens adquiridos como produto da atividade criminosa, muitos dos quais, a exemplo de automóveis e motos caros, os réus gostavam de ostentar, foram apreendidos e decretada a perda da propriedade. Na sentença, o juiz federal João Batista condenou todos os integrantes a penas de acordo com sua culpabilidade. As penas maiores foram impostas aos líderes. Leandro Morais Paixão, o Leo AG, foi condenado a 10 anos, 10 meses e 9 nove dias de reclusão. Nelita de Almeida Ferraz recebeu pena de 9 (nove) anos e 1 mês. Iuri Pereira dos Santos, 5 anos, 8 meses e 7 dias. Um dos irmãos de Nelita, João Batista Ferraz, 6 anos, 1 mês e 21 dias. O outro irmão, Delmiro Ferraz da Rocha Neto, 6 anos e 4 meses, que, por ter se graduado em Direito e começado a exercer a advocacia, teve ainda cópia da sentença enviada à OAB para adoção das providências disciplinares cabíveis. Os demais acusados, Sandro Camilo Mendes dos Santos, Tiago Carvalho Bezerra, Sandro Deivide Carvalho Bezerra, Raquel Araújo Barbosa, Fábio Luiz Jesus dos Santos e Davi Melo Ferraz de Oliveira receberam penas menores.

Polícia entra em campo para prender jogador acusado de ser o maior traficante de MG


Foto: Reprodução Rede Globo

Pela Supercopa dos Inconfidentes, o Peñarol de Ouro Preto enfrenta o Oito de Dezembro no estádio Caldeirão da Barra, em Ouro Preto, Minas Gerais. Foi quando a Polícia Civil do estado entrou em campo para prender Sonny Clay Dutra. Segundo a polícia, ele é um “craque do crime”. Dados indicam que o Sonny é o principal traficante de pasta-base de cocaína do estado.

Como Sonny era o principal patrocinador do time, ele não tinha uma posição fixa. Era o famoso dono da bola. Quando entrava em campo gostava de jogar com chuteiras do mesmo modelo das usadas pelos grandes craques do futebol mundial; todas personalizadas.

O Fantástico apurou que o cartola-jogador ainda fazia um agrado extra. Para incentivar o time, a informação é que Sonny distribuía para os jogadores, no vestiário, pacotes de nota de R$ 50. O próprio nome de Sonny estampava as camisas, como patrocinador.

A polícia chegou a encontrar um carro com mais de R$ 1 milhão e a apreender 16 quilos de pasta-base de cocaína – isso poderia render 100 quilos de drogas no mercado.

Esta é a quarta vez que Sonny é preso por tráfico de drogas. A mulher do traficante, Efigênia Antônia Lopes Dutra, também foi presa. Outros dois jogadores do Peñarol de Ouro Preto também foram presos. A suspeita, a mesma: tráfico de drogas. Segundo a polícia, todos eles faziam parte de uma única quadrilha.

Em nota, os advogados de Sonny e Efigênia dizem que os investigados possuem ocupações lícitas e encontram-se em processo de separação. A nota diz também que a defesa não obteve acesso amplo aos elementos de prova e que Efigênia e Sonny pretendem colaborar com as investigações a fim de provarem sua inocência.

O Fantástico procurou os representantes do Peñarol de Ouro Preto, mas não obteve resposta. Do G1

Compadre Washington de é o Tchan cai ao ser assaltado em São Paulo e parte a cabeça


Foto: Reprodução/O Fuxico

O cantor Compadre Washington passou por um susto na madrugada deste domingo (19). O líder do É o Tchan foi assaltado em São Paulo, após apresentar na Virada Cultural. A ação aconteceu nas imediações do hotel em que estava hospedado, próximo a uma lanchonete que costuma frequentar, de acordo com informações da assessoria de imprensa do artista.

 A produção da banda informou que o músico teve o seu aparelho de telefone roubado e sofreu uma queda que ocasionou um ferimento na cabeça, sendo encaminhado para o Hospital das Clínicas. Ainda segundo o comunicado, o músico segue em observação clínica, porém fora de perigo. Do BN