Brasil registra 593 mortes em 24h, segundo consórcio de imprensa


Foto: Morsa Images/IStock

O Brasil tem 101.136 mortes por coronavírus confirmadas até as 20h de domingo (9), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

O país registrou 593 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 101.136 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.001 óbitos, uma variação de -6% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Em casos confirmados, já são 3.035.582 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 22.213 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 43.137 por dia, uma variação de -7% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, 3 estados apresentaram alta de mortes: RS, SC e MG.

Em relação a sábado (8), ES, CE e PI estavam com casos em queda e passaram passaram a ficar estáveis. RN mudou de estabilidade para queda. MS passou de alta de casos para estabilidade.

Brasil, 9 de agosto

  • Total de mortes: 101.136
  • Registro de mortes em 24 horas: 593
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.001 por dia (variação em 14 dias: -6%)
  • Total de casos confirmados: 3.035.582
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 22.213
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 43.137 por dia (variação em 14 dias: -7%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 100.546 mortes e 3.013.902 casos; e às 13h, com 100.667 óbitos registrados e 3.018.286 casos confirmados.)

Bahia registra 1.628 novos casos de Covid-19 e 54 óbitos nas últimas 24 horas


Foto: Reprodução

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.628 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,9%), 54 óbitos (+1,4%) e 2.344 curados (+1,4%). Dos 193.029 casos confirmados desde o início da pandemia, 175.287 já são considerados curados 13.789 encontram-se ativos e 3.953 tiveram óbito confirmado para coronavírus.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 413 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (32,69%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Dário Meira (4.295,05), Almadina (4.245,97), Gandu (3.854,58), Itajuípe (3.665,02) e Itapé (3.572,65)

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) disponibiliza para acesso público, a base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus (Covid-19). Para fazer o download, é simples: basta acessar o link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/ e clicar no ícone localizado no topo da página. A iniciativa amplia transparência e possibilita que qualquer cidadão, em qualquer lugar do mundo, possa acompanhar e analisar a evolução da pandemia na Bahia.

boletim epidemiológico contabiliza ainda 376.046 casos descartados e 80.845 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste domingo (09).

Na Bahia, 16.747 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 3.953 mortes pelo novo coronavírus.

Em virtude da disponibilização da base de dados relacionada aos óbitos da Covid-19, os interessados no detalhamento dos perfis podem fazer o download do arquivo completo. Esclarecemos que a data de ocorrência dos óbitos, ou seja, o dia da morte de um paciente, geralmente não é o dia da notificação nos sistemas oficiais. Esta divergência é evidenciada, quando ocorre, no banco de dados que está disponível para download no link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Com mais de 100 mil mortes, Brasil registra 841 óbitos em 24 horas; país supera 3 milhões de casos


Homenagem nas areias da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, para os 100.000 mortos pela covid-19 neste sábado, 8 de agosto (Foto: Ricardo Moraes/REUTERS)

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h deste sábado (8).

O país registrou 841 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 100.543. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 990 óbitos, uma variação de -8% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Em casos confirmados, já são 3.013.369 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 46.305 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 43.499 por dia, uma variação de -5% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, 4 estados apresentaram alta de mortes: RS, SC, MG e MS.

Em relação a sexta (7), RR estava com a média de óbitos em estabilidade e, hoje, está em queda. PE passou de queda para estabilidade e RN passou de alta de casos para estabilidade.

Brasil, 8 de agosto

  • Total de mortes: 100.543
  • Registro de mortes em 24 horas: 841
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 990 por dia (variação em 14 dias: -8%)
  • Total de casos confirmados: 3.013.369
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 46.305
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 43.499 por dia (variação em 14 dias: -5%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 99.743 mortes e 2.967.634 casos; e às 13h, com 99.959 mortes e 2.975.444 casos confirmados. Excepcionalmente, também foi divulgado um boletim extra, às 13h34, quando o números de mortes superou a marca de 100 mil)

Bahia registra 3.509 novos casos de Covid-19 e 56 óbitos nas últimas 24 horas


Foto: Reprodução

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 3.509 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,9%), 56 óbitos (+1,5%) e 3.621 curados (+2,1%). Dos 191.401 casos confirmados desde o início da pandemia, 172.943 já são considerados curados, 14.559 encontram-se ativos e 3.899 tiveram óbito confirmado para coronavírus.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 413 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (33,00%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Dário Meira (4.285,71), Almadina (4.209,37), Gandu (3.811,38), Itajuípe (3.645,50) e Itapé (3.447,10).

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) disponibiliza para acesso público, a base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus (Covid-19). Para fazer o download, é simples: basta acessar o link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/ e clicar no ícone localizado no topo da página. A iniciativa amplia transparência e possibilita que qualquer cidadão, em qualquer lugar do mundo, possa acompanhar e analisar a evolução da pandemia na Bahia.

boletim epidemiológico contabiliza ainda 372.974 casos descartados e 82.130 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado (08).

Na Bahia, 16.650 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 3.899 mortes pelo novo coronavírus.

Em virtude da disponibilização da base de dados relacionada aos óbitos da Covid-19, os interessados no detalhamento dos perfis podem fazer o download do arquivo completo. Esclarecemos que a data de ocorrência dos óbitos, ou seja, o dia da morte de um paciente, geralmente não é o dia da notificação nos sistemas oficiais. Esta divergência é evidenciada, quando ocorre, no banco de dados que está disponível para download no link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Brasil registra mais 1.058 mortes em 24 horas e se aproxima de 100 mil


Foto: Wildes Barbosa

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta sexta-feira (7).

O país registrou 1.058 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 99.702 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.019 óbitos, uma variação de -7% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Em casos confirmados, já são 2.967.064 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 49.502 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 42.967 por dia, uma variação de -6% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, 5 estados apresentaram alta de mortes: RS, SC, MG, MS e RN.

Em relação a quinta (6), GO e CE estavam com a média de óbitos em estabilidade e, hoje, estão subindo.

Brasil, 7 de agosto

  • Total de mortes: 99.702
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.058
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.019 por dia (variação em 14 dias: -7%)
  • Total de casos confirmados: 2.967.064
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 49.502
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 42.967 por dia (variação em 14 dias: -6%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 97.440 mortes e 2.865.053 casos; e às 13h, com 97.692 mortes e 2.873.304 casos confirmados.)

Agiotagem é crime


Dr. Couto de Novaes (Advogado criminalista, sócio na P&C Advocacia, em Maracás. e-mail: [email protected])

Com frequência, pessoas vivenciando dificuldades financeiras buscam empréstimos de dinheiro junto aos chamados agiotas. Essa alternativa, no entanto, pode resultar numa verdadeira cilada sem volta, pois, o agiota, aproveitando-se do desespero e desinformação do tomador do empréstimo, costuma exigir juros muito acima dos permitidos em lei. Há casos em que, em poucos meses, a dívida inicial chega a aumentar em 200%. Quem pratica agiotagem pode responder por vários crimes, e a vítima pode procurar a justiça para garantir os seus direitos.

A DINÂMICA DELITUOSA E OS MÉTODOS ABUSIVOS DE COBRANÇA

O agiota é um sujeito (não é uma instituição financeira) que promete empréstimo fácil e sem burocracia, porém, mediante a cobrança de juros altíssimos, bem superiores à taxa de 1% ao mês, que é a permitida em Lei. Além dos juros extorsivos, o agiota costuma exigir garantias, tais como: cheques-caução, notas promissórias, muitas vezes assinadas em branco, carros, imóveis e até limites de cartão de crédito. Ocorre que os juros abusivos rapidamente fazem com que a dívida atinja quantia impagável, e a pessoa se torna uma “eterna devedora” do agiota.

Quando o tomador do empréstimo passa a não ter condições de pagar as parcelas dos juros, o agiota começa a transformar a vida do devedor em verdadeiro inferno, utilizando-se de ameaças, intimidação, constrangimento físico e moral para cobrar a dívida, muitas vezes “tomando” os bens do devedor, passando a destruir a sua paz e de seus familiares, interferindo no seu trabalho, descanso e intimidade, comumente acontecendo até homicídios.

PRÁTICA QUE PODE CONFIGURAR VÁRIOS CRIMES

O agiota poderá responder pelo crime de usura pecuniária (crime contra a economia popular), com pena de 6 meses a 2 anos de detenção, e multa (artigo 4º da Lei 1.521/51). Além disso, se agir para simular ou ocultar do devedor a verdadeira taxa de juros, objetivando impor maiores prestações, responderá pelo crime do artigo 13 do Decreto-Lei nº 22.626/33, com pena de 6 meses a 1 ano de prisão, e multa. Ademais, se o agiota constranger o devedor, mediante violência ou grave ameaça, responderá pelo crime de extorsão (artigo 158, do Código Penal) com pena de 4 a 10 anos de reclusão, e multa.

O AGIOTA TEM DIREITO DE RECEBER OS VALORES EMPRESTADOS, COM A INCIDÊNCIA DOS JUROS LEGAIS DE 1% AO MÊS

É importante esclarecer que os Tribunais brasileiros vêm entendendo que, mesmo restando provada a agiotagem, a dívida do devedor com o agiota não é dada como extinta, ou seja, a dívida não será perdoada, o que significa dizer que o devedor deverá pagar o empréstimo contraído, porém com a incidência tão somente dos juros legais (de 1% ao mês). Portanto, o agiota poderá ser responsabilizado pelos eventuais crimes praticados contra o devedor, contudo terá direito de reaver o montante do empréstimo acrescido dos juros lícitos.

OS DIREITOS DA VÍTIMA. COMO DENUNCIAR?

O cidadão vítima poderá contratar um advogado de sua confiança para buscar a responsabilização criminal e cível do agiota. Na esfera criminal, o primeiro passo será oferecer uma notícia crime, levando ao conhecimento da autoridade competente os fatos ocorridos, para que todas as condutas criminosas praticadas pelo agiota sejam apuradas e processadas. Já na esfera cível, a vítima terá a possibilidade de ingressar com ação visando sanar os efeitos das exigências abusivas impostas pelo agiota, oferecendo-lhe o pagamento do justo valor; pleiteando a devolução de valores e bens que o agiota lhe tomou de maneira ilícita, além de danos morais. Fiquem vigilantes. Afinal, a justiça é para todos!…

Bahia registra 4.202 novos casos de Covid-19 e 54 óbitos nas últimas 24 horas


Foto: Reprodução

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 4.202 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +2,3%), 54 óbitos (+1,4%) e 3.338 curados (+2,0%). Dos 187.892 casos confirmados desde o início da pandemia, 169.322 já são considerados curados, 14.727 encontram-se ativos e 3.843 tiveram óbito confirmado para coronavírus.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 411 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (33,29%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Almadina (4.172,77), Dário Meira (4.164,33), Gandu (3.681,66), Itajuípe (3.625,98) e Itapé (3.412,85).

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) disponibiliza para acesso público, a base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus (Covid-19). Para fazer o download, é simples: basta acessar o link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/ e clicar no ícone localizado no topo da página. A iniciativa amplia transparência e possibilita que qualquer cidadão, em qualquer lugar do mundo, possa acompanhar e analisar a evolução da pandemia na Bahia.

boletim epidemiológico contabiliza ainda 367.064casos descartados e 82.382 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (7).

Na Bahia, 16.203 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 3.843 mortes pelo novo coronavírus.
Em virtude da disponibilização da base de dados relacionada aos óbitos da Covid-19, os interessados no detalhamento dos perfis podem fazer o download do arquivo completo. Esclarecemos que a data de ocorrência dos óbitos, ou seja, o dia da morte de um paciente, geralmente não é o dia da notificação nos sistemas oficiais. Esta divergência é evidenciada, quando ocorre, no banco de dados que está disponível para download no link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Brasil registra 1.226 novas mortes por Covid-19 e passa de 98 mil


Foto: Reprodução

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta quinta-feira (6).

O país registrou 1.226 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 98.644 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.038 óbitos, uma variação de -2% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Em casos confirmados, já são 2.917.562 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 54.801 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 43.396 por dia, uma variação de 1% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, 7 estados apresentaram alta de mortes: PR, RS, SC, MG, MS, TO e RN.

Em relação a quarta (5), TO voltou ter a média de mortes subindo e BA e AC entraram em estabilidade.

Brasil, 6 de agosto

  • Total de mortes: 98.644
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.226
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.038 por dia (variação em 14 dias: -2%)
  • Total de casos confirmados: 2.917.562
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 54.801
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 43.396 por dia (variação em 14 dias: 1%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 97.440 mortes e 2.865.053 casos; e às 13h, com 97.692 mortes e 2.873.304 casos confirmados.)

Bahia registra 3.953 novos casos de Covid-19 e 53 óbitos nas últimas 24 horas


Foto: Reprodução

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram notificados 3.953 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +2,2%), 53 óbitos (+1,4%) e 3.146 curados (+1,9%). Dos 183.690 casos confirmados desde o início da pandemia, 165.984 já são considerados curados, 13.917 encontram-se ativos e 3.789 tiveram óbito confirmado para coronavírus.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 411 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (33,49%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Almadina (4.154,47%), Dário Meira (4.005,60%), Gandu (3.647,81%), Itajuípe (3.596,70%) e Ipiaú (3.333,12%).

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) disponibiliza para acesso público, a base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus (Covid-19). Para fazer o download, é simples: basta acessar o link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/ e clicar no ícone localizado no topo da página. A iniciativa amplia transparência e possibilita que qualquer cidadão, em qualquer lugar do mundo, possa acompanhar e analisar a evolução da pandemia na Bahia.

boletim epidemiológico contabiliza ainda 360.125 casos descartados e 82.843 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (6).

Na Bahia, 16.203 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contabiliza 3.789 mortes pelo novo coronavírus. Em virtude da disponibilização da base de dados relacionada aos óbitos da Covid-19, os interessados no detalhamento dos perfis podem fazer o download do arquivo completo. Esclarecemos que a data de ocorrência dos óbitos, ou seja, o dia da morte de um paciente, geralmente não é o dia da notificação nos sistemas oficiais. Esta divergência é evidenciada, quando ocorre, no banco de dados que está disponível para download no link https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Brasil registra 1.322 mortes por Covid-19 em 24h e ultrapassa 97 mil


Foto: Antonio Molina/Fotoarena/Estadão

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta quarta-feira (5).

O país registrou 1.322 mortes pela Covid-19 confirmadas nas últimas 24 horas, chegando ao total de 97.418 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.033 óbitos, uma variação de -2% em relação aos dados registrados em 14 dias.

Em casos confirmados, já são 2.862.761 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 54.685 desses confirmados no último dia. A média móvel de casos foi de 43.892 por dia, uma variação de 12% em relação aos casos registrados em 14 dias.

No total, 8 estados apresentaram alta de mortes: PR, RS, SC, MG, MS, AC, BA e RN.

Em relação a terça (4), TO deixou de estar com a média de mortes em alta e, agora, está em estabilidade.

Brasil, 5 de agosto

  • Total de mortes: 97.418
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.322
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.033 por dia (variação em 14 dias: -2%)
  • Total de casos confirmados: 2.862.761
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 54.685
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 43.892 por dia (variação em 14 dias: 12%)

(Antes do balanço das 20h, o consórcio divulgou dois boletins parciais, às 8h, com 96.113 mortes e 2.809.321 casos; e às 13h, com 96.326 mortes e 2.817.473 casos confirmados.)